Quarta-feira, 27 de Janeiro de 2010

Qualquer Orçamento de Estado neste momento que aumente benefícios fiscais e que não acabe com os apoios extraordinários trazidos pelos “pacotes anti-crise” é um fracasso. Este Orçamento, a bem da “calmia”, não toca em nenhum dos apoios que automaticamente se transformaram em “direitos adquiridos”. Para os partidos, o essencial é trazer para a televisão duas ou três “medidas” para a fotografia. Finanças Regionais, um imposto ou outro e é só. Mais tarde agradecer-lhes-emos.



# Tiago Moreira Ramalho às 10:41 | | comentar

autoria
Tiago Moreira Ramalho

twitter
arquivo do blogue

Fevereiro 2013

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

subscrever feeds

 FeedBurner