Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2010

 

O “ALM” (adorei a ideia das aspas, ó ex-colega), fez-me um “link macio”, perguntando-me – ou, numa de retórica, perguntando-se – se eu já tinha ouvido falar de Hannah Arendt, a propósito do meu post sobre a postagem industrial de imagens do holocausto. Bom “ALM” (isto é brilhante, a sério, os meus parabéns), então não já? Diz que tem umas ideias muito engraçadas, envoltas numa capa assim meio alaranjada, sobre a revolução que são alvo da minha atenção quando me dá para isso, além de ser senhora de umas ideias que, confesso, desconheço sobre o “mal”. Também lhe sei as paradoxais badalhoquices com o senhor Heidegger, que é, segundo o meu ex e seu actual “autor”, talvez o maior filósofo do século XX, apesar de tudo o que a gente sabe. Olhe, a propósito das badalhoquices, está a passar uma peça no Teatro Aberto – quinze euros para aqueles que, ao contrário de mim, já não são jovens – chamada, ora pois, “Hannah e Martin”. Está a ver a ideia não está? Fico muito contente, “ALM”.



# Tiago Moreira Ramalho às 18:08 | | comentar

autoria
Tiago Moreira Ramalho

twitter
arquivo do blogue

Fevereiro 2013

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

subscrever feeds

 FeedBurner