Terça-feira, 23 de Fevereiro de 2010

«But one of the great advantages of democracy is that it does not depend for its legitimacy on continuing high levels of economic growth, as the Chinese system does»

 

Esta frase, constante no ensaio que Francis Fukuyama publicou na Spectator (via Luís Naves) deveria ser o ponto de partida para qualquer discussão sobre a estranha vaga de endurecimento das democracias por esse mundo fora ou sobre qualquer regime que, sendo autoritário, é bem aceite pela população. A verdade, meus caros, é que ao contrário dos regimes democratas e liberais, os regimes autoritários necessitam de constante legitimação, por não a deterem intrinsecamente. Os Jogos Olímpicos de Pequim são exemplo disto, tal como o eram os carros alemães. Podemos tentar procurar fontes de legitimação para a China, podemos tentar acreditar que o regime é bem aceite pelo povo, mas a verdade é que quando a bolha rebentar e a riqueza parar de crescer, apenas a liberdade restará. E os povos costumam ser tolos o bastante para trocar a liberdade pelo pão, mas raramente são tolos ao ponto de se permitirem viver sem uma coisa nem outra.


# Tiago Moreira Ramalho às 15:48 | | comentar

autoria
Tiago Moreira Ramalho

twitter
arquivo do blogue

Fevereiro 2013

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

subscrever feeds

 FeedBurner