Segunda-feira, 8 de Março de 2010

João Maria, um dia que tenhas um filho e que ele leve porrada e seja maltratado psicologicamente apenas porque sim, porque outros, maiores, mais velhos, com mais amigos se querem divertir, poderemos falar de dramas. Nunca gosto do discurso de pathos, mas nesta matéria, este é o único discurso possível. Ajudar estes miúdos não é fazer deles florzinhas de estufa, é apenas permitir que não tenham uma vida miserável, pautada por problemas de relacionamento apenas porque um bando de cabrões se quis divertir à conta deles. Dancemos todos, meio alcoolizados, ao som da música que o João Miranda e outros, como ele, cantam, e um dia chegaremos ao estádio em que temos miúdos a pegar numa arma e, antes de se matarem a eles próprios, matam os outros porque simplesmente não aguentam mais. Um miúdo de doze anos matou-se porque não aguentava mais. Preferia uma florzinha de estufa, perdoa a idelicadeza.



# Tiago Moreira Ramalho às 22:06 | | comentar

autoria
Tiago Moreira Ramalho

twitter
arquivo do blogue

Fevereiro 2013

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

subscrever feeds

 FeedBurner