Sexta-feira, 8 de Julho de 2011

Há dois anos que vivo quase diariamente um pouco numa estação de metro que se chama Jardim Zoológico. O outro Jardim Zoológico, o que tem os animais – na sua variante menos selvagem – fica a meia dúzia de passos, daí o nome. Passei pela vida nesse sítio, em minutos geralmente ansiosos pela chegada o comboio subterrâneo, sem pensar que um dia, por força das circunstâncias, me sentiria parte de um jardim, de animais ou não, em que seria assunto de conversa fiada, com dedo apontado, curiosidade, interesse alcoviteiro. Componho uma montra de artigo único com o que de mais ridículo a humanidade contém.



# Tiago Moreira Ramalho às 20:35 | | comentar

autoria
Tiago Moreira Ramalho

twitter
arquivo do blogue

Fevereiro 2013

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

subscrever feeds

 FeedBurner